Porto Iracema promove ações em artes cênicas no Crato nos dias 25 e 28 de outubro

Foto: Adeloyá Magnoni

Atividades compreendem Rotas de Criação do projeto Negritude Feminina na Tribo Kariri, do Lab Teatro, e a oficina Laboratório de Preparação de Atuantes

Chegou a vez do projeto Negritude Feminina na Tribo Kariri apresentar ao público uma prévia do que vem desenvolvendo nesta edição do Laboratório de Teatro do Porto Iracema das Artes. Em paralelo, a dramaturga, preparadora de atores, educadora e pesquisadora Onisajé, também tutora do projeto, realizará uma ação com o objetivo de preparar atores a partir de pesquisa cênica pautada na ancestralidade africana. O Rotas de Criação acontecerá gratuitamente no espaço cultural Trapiche, no Crato, e a oficina Laboratório de Preparação de Atuantes, no Centro de Artes da URCA (Avenida Padre Cícero, 1348, São Miguel – Crato). As duas atividades são apoiadas pela Secretaria de Cultura da cidade.

A primeira ação acontecerá na próxima sexta-feira, dia 25 de outubro, com Onisajé. O Laboratório de Preparação de Atuantes – Ojuinan ocorre das 14h às 18h, reservando 20 vagas voltadas a atuantes de teatro, danças, estudantes de artes e artistas em geral, com inscrições por ordem de chegada a partir de 13h.

Onisajé toma como ponto de partida a pesquisa cênica “Ativação do movimento ancestral”, trabalhando o corpo e a voz numa busca sinestésica do jogo dos atuantes na cena e o encontro com sua divindade ancestral africana, e a ritualidade do Candomblé, buscando prontidão, irradiação e dilatação enérgica, por meio de exercícios não verbais, trabalhando conceitos como sinestesia, sinergia, ancestralidade e ritualidade africana.

O Laboratório contribui para a formação dos atuantes ao estimulá-los a outras possibilidades cênicas, evidenciando parte da história do povo negro. A palavra iorubá “Ojuinan” significa olhos (Oju) e fogo (inan); assim, o processo busca desenvolver um atuante com olhos de fogo, ou seja, com uma capacidade de transfiguração cênica, encantamento ritual e técnica apurada na qual corpo e voz trabalham conjuntamente em uma cena que afeta o atuante e o espectador.

Já na segunda-feira seguinte, dia 28, às 19h, o projeto Negritude Feminina na Tribo Kariri vai problematizar o lugar da mulher negra na região do Cariri em dramaturgia que tem como ponto de partida figuras femininas. A apresentação integra o Rotas de Criação, momento em que artistas dos Laboratórios de Criação da Escola mostram prévias de seus trabalhos, no auge de seu desenvolvimento, após receberem orientações de seus tutores.

Sobre o projeto Negritude feminina na Tribo Kariri

Problematizar o lugar da mulher negra na região do Cariri, evidenciando as potencialidades de “corpos ancestrais”, é o foco de estudo das pesquisadoras, artistas negras, nascidas nesta região. As histórias da Beata Maria de Araújo (beata do milagre acontecido em Juazeiro), Mestra Margarida (guerreira) e Mestra Edite (dança do coco) são pontos de partida para alimentar o desejo de construir uma dramaturgia “corpo-oral”.

Sobre Onisajé

Dramaturga, preparadora de atores, educadora e pesquisadora da cultura africana no Brasil com ênfase nas religiões de matriz africana – em especial o Candomblé –, Onisajé (Fernanda Júlia) é Yakekerê (mãe pequena, segunda sacerdotisa do terreiro) no Ilê Axé Oyá L’adê Inan, da cidade de Alagoinhas. É graduada no Bacharelado em Direção Teatral da Escola de Teatro da UFBA e mestre em Artes Cênicas pelo Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas (PPGAC) da UFBA, com a dissertação “Ancestralidade em cena: Candomblé e Teatro na formação de uma encenadora”. Atualmente é doutoranda no mesmo programa. Diretora fundadora do Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas – NATA, fundado em 17 de outubro de 1998 na cidade de Alagoinhas (BA).

Sobre a Escola
O Porto Iracema das Artes é uma instituição da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há seis anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

Serviço
O quê: Laboratório de Preparação de Atuantes – Ojuinan, com Onisajé
Quando: Sexta-feira, 25 de outubro, das 14h às 18h
Onde: Centro de Artes da URCA (Avenida Padre Cícero, 1348, São Miguel – Crato)
Gratuito*
*Inscrições por ordem de chegada a partir de 13h

O quê: Rotas da Criação: Negritude Feminina na Tribo Kariri, com Grupo Iamís Kariri
Quando: Segunda-feira, 28 de outubro, às 19h
Onde: Trapiche (Rua Coronel Raimundo Lobo, 282, Crato)
Gratuito

Assessoria de Comunicação Porto Iracema das Artes | Lucas Casemiro
Publicado em 18/10/2019