Aula Aberta “Belos Cadáveres: adaptações literárias para meios audiovisuais” com Murilo Hauser

No dia 22 de agosto, às 19h, o roteirista e diretor de cinema Murilo Hauser ministra a aula aberta “Belos Cadáveres: adaptações literárias para meios audiovisuais” no pátio do Porto Iracema das Artes. A atividade integra a programação do aniversário de cinco anos da Escola. A entrada é gratuita e aberta ao público.

A atividade abordará as diferentes formas de se identificar o potencial dramático e os temas principais do material literário original, assim como as estratégias utilizadas para traduzir estilo e forma do meio literário para o audiovisual. O roteirista também apresentará ao público algumas das principais ferramentas utilizadas em adaptações a partir de fontes literárias como (voice-over, flashback e elipse), as maneiras de utilizá-las ou evitá-las, além de sugestões de técnicas práticas de adaptação.

O conceito de “Belos cadáveres” será expandido ao tratar das especificidades do processo de adaptação, no qual excelentes personagens, cenas e ideias do material original devem ser abandonados para que o filme possa ganhar vida própria. Serão utilizados, além de exemplos de trabalhos desenvolvidos por Murilo, trechos da transposição para as telas do livro de Thomas Pynchon, “Vício Inerente” dirigido no cinema por Paul Thomas Anderson e indicado ao Oscar de melhor roteiro adaptado.

Sobre Murilo Hauser

Roteirista e diretor, Murilo Hauser tem ampla experiência em adaptações literárias, tendo trabalhado em projetos para o teatro, como “Avenida Dropsie”, baseada na obra de Will Eisner; “Não Sobre o Amor”, a partir do livro de Viktor Shklovsky; “A Educação Sentimental do Vampiro”, baseado na obra de Dalton Trevisan; “Hell” do livro homônimo de Lolitta Pille, entre outros; e no cinema, como os curtas-metragens de animação “Montanhas não são Elefantes”, a partir do conto de Ernest Hemingway; “Silêncio e Sombras”, baseado no poema de Johann Wolfgang von Goethe); e os longas de ficção “O Filho Eterno”, adaptação do livro de Cristóvão Tezza; “Tigre, Tigre”, baseado no livro de Margaux Fragoso; e “Vida Invisível”, a partir da obra de Martha Batalha. Atualmente, além de trabalhar na adaptação para o cinema do livro “Ainda Estou Aqui” de Marcelo Rubens Paiva para o cineasta Walter Salles, dá início ao projeto de pesquisa para a adaptação de uma novela gráfica do artista moçambicano Rui Tenreiro.

Serviço

O quê: Aula aberta “Belos Cadáveres: adaptações literárias para meios audiovisuais”, com Murilo Hauser

Quando: 22 de agosto, às 19h

Onde: pátio do Porto Iracema (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)

Gratuito